Lenda de Angra

O príncipe dos mares vivia apaixonado por uma linda princesa que não correspondia a esse amor por já ter entregue o coração a um outro príncipe.
O senhor dos mares, levado pela violência do ciúme, desistiu dos seus desejos e chamou ao seu reino uma fada, que deveria mudar o rumo dos acontecimentos.A fada tentou, durante algum tempo, exercer a sua influência, porém, nada conseguiu e foi expulsa, com rudeza, pelo
desesperado príncipe do mar.
Um dia, o príncipe e a princesa, que viviam apaixonados e em doce devaneio, trocaram o primeiro beijo. O sussurro dos dois apaixonados foi ouvido pelo príncipe dos mares que dormitava no seu leito de basalto e areia, e pela fada. Esta atravessou os céus em direcção ao reino do mar, vendo a possibilidade de se vingar do príncipe que amava e da princesa que
lhe tinha roubado a felicidade.
Chegou junto do senhor do mar que se debatia em grandes ondas de ódio e disse-lhe em voz doce e convincente:
- Príncipe do mar, chegou a hora da vossa vingança. Aqui estou para fazer o que mandardes.
Ele, cego de ciúme e de raiva, não se apercebeu do despeito que animava a fada e ordenou em tom de ódio:
- Correi, fada, fulminai o príncipe que roubou minha amada. Mas... lembrai-vos, só a ele!
A fada concordou, com um gesto suave de cabeça, e convidou-o a assistir à vingança. Tomou-o pela mão e caminharam em direcção à praia, onde a princesa , com os seus cabelos dourados pelo sol poente, se encontrava, docemente inclinada sobre o príncipe enamorado.
Com a rapidez de um raio, a fada deixou a mão do príncipe do mar e avançou, com um sorriso infernal, sobre o par enamorado. O encanto foi perfeito. Logo o príncipe se transformou num grande monte coberto de arvoredo, levantando-se com altivez em frente ao mar. A princesa, ainda reclinada, tornou-e na mais linda cidade do atlântico.
Assim apareceram o "Monte Brasil" e a encantadora cidade de "Angra do Heroísmo", e ainda aí estão, embalados noite e dia pelo soluçar angustiado do Atlântico, príncipe dos mares.

Voltar